7 lições de vida para cuidar bem de pessoas idosas

Cuidar bem de pessoas idosas

No Brasil, as instituições de longa permanência para idosos (ILPI) contam com pouco respaldo do poder público e passam a necessitar de voluntários e pessoas interessadas em cuidar bem de pessoas idosas e que não possuem apoio familiar.

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), são 3.548 instituições voltadas à essa questão social, que abrigam 83.870 idosos. Dessa totalidade, 65,2% pertencem ao terceiro setor e dependem de doações e apoio da comunidade para se manter.

Se você tem interesse em ser um voluntário que trabalha com idosos, é importante treinar a paciência e a disponibilidade para lidar com todo tipo de personalidade, humor, costumes e até as enfermidades típicas da terceira idade.

Confira então 10 lições de vida que te ajudarão a ter uma convivência prazerosa e respeitosa com essas pessoas mais velhas, seja em sua casa ou em institutos filantrópicos.

A importância em respeitar e cuidar bem de pessoas idosas

Somente no Brasil são mais de 20 milhões de pessoas acima de 60 anos segundo o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). Essa população requer cuidados específicos no que se refere à saúde emocional e física, principalmente aqueles que já passam dos 80 anos que contam com leis de prioridade especial.

Porém, diferentemente dos preconceitos que já foram aceitos no passado, hoje se sabe que é importante permitir uma situação de vida digna e respeitosa aos mais velhos.

Como todos os seres humanos, mesmo em um período de vida em que existem algumas limitações motoras e mentais, a vida ainda deve ser preservada da forma mais prazerosa possível.

Os idosos merecem conviver com pessoas amorosas, vivenciar alegrias, descansar e se alimentar bem, para que desfrutem de todos os prazeres da vida até os últimos momentos.

Inclusive, estima-se que em em algumas décadas a quantidade de idosos no Brasil e no mundo possa ser superior à de crianças, e sabemos que seremos nós, os mais jovens de hoje que viveremos esses tempos.

Então, nada mais natural que nos tornarmos o exemplo para as próximas gerações de como respeitar e cuidar bem de pessoas idosas.

Lição 1: Dê muito amor e atenção

Nesse período da vida é comum que os idosos se vejam perdendo muitos parentes e amigos. Por isso, costumam sentir-se sozinhos no mundo e enfrentar casos de tristeza profunda.

Aos familiares presentes, é importante que demonstrem todo o afeto, evitando desencadear possíveis depressões. No caso dos voluntários em ONGs de cuidado aos idosos, os sorrisos e os cuidados por si só já demonstram o carinho, mas é importante também dizer palavras de consideração e apreço.

Lição 2: Pratique a paciência

Pessoas mais velhas viveram outras épocas e costumes. Por essa razão, desenvolveram uma visão de mundo mais sólida, manias e formas de se comportar que dificilmente serão alteradas agora na terceira idade.

Quem pretende cuidar bem de pessoas idosas deve considerar que é necessário muita paciência para compreender suas teimosias, repetições e até esquecimentos comuns à idade. Aqueles que realizam esse trabalho solidário de forma constante devem procurar estar com a mente relaxada para poderem dedicar-se com calma e atenção às necessidades dos idosos.

Em caso de situações estressantes, a regra de respirar fundo e contar até 10 é sempre válida. Afinal, responder com rispidez e ignorância pode apenas desencadear um comportamento ainda mais resistente e obstinado.

Lição 3: Reconheça a experiência e sabedoria dos idosos

Já sabemos que pela longevidade essas pessoas geralmente carregam diversos conhecimentos e sabedorias consigo. Mas muitas vezes esquecemos desse ponto e deixamos de recorrer aos idosos para buscar conselhos, opiniões e recomendações.

Reconhecer essa sabedoria ancestral e incentivá-la faz bem para ampliar nossa visão de mundo e também para aumentar a auto-estima da pessoa idosa.

Lição 4: Fique atento aos sinais de doença

Os idosos podem não perceber quando uma doença está lhes acometendo. É comum também evitarem comentar com os cuidadores para não lhes causar preocupação ou lhes dar “muito trabalho”.

É responsabilidade das pessoas que cuidam dos idosos estar atentos aos menores sinais de doenças, seja ela uma gripe ou mesmo indícios de Alzheimer. Nessa altura da vida, as pessoas ficam mais vulneráveis e uma simples doença pode se tornar uma grave infecção se não tratada corretamente e em tempo.

Na dúvida, consulte um médico com regularidade.

Lição 5: Incentive atividades

Mesmo que uma pessoa já esteja com dificuldades físicas e mentais, é importante que ela seja incentivada a realizar atividades que lhe eram de costume. Bordado, tricot, jogar damas ou caminhar alguns metros, por exemplo.

Essas e outras práticas estimulam o cérebro, fazendo com que a pessoa permaneça lúcida por mais tempo. Se for o caso de um idoso ainda muito capaz, é interessante buscar por atividades mais agitadas, como ginástica, teatro, hidromassagem, entre outras.

Lição 6: Mas respeite os limites

Ainda que queiramos que eles se mantenham ativos mental e fisicamente, cabe a nós perceber as limitações reais de cada idoso com quem nos relacionamos. Os voluntários em Instituições de Longa Permanência devem evitar exigir que façam tarefas além de sua capacidade, trabalhos mais exaustivos ou repetitivos.

É importante lembrar que em idades avançadas, qualquer esforço pode requerer muito mais dedicação para aqueles que possuem ossos mais fracos e uma memória mais escassa ou confusa.

Lição 7: Inclua-o em sua rotina

Em casas de repouso, é comum que os idosos queiram fazer suas atividades cotidianas e costumeiras. Mas caso você tenha alguma tarefa a fazer, por quê não incluí-lo, nem que seja para lhe fazer companhia?

Os voluntários podem ser beneficiados pelas histórias do passado e por boas risadas, enquanto os idosos sentirão que ainda são importantes e considerados. No caso de idosos que vivem em ambientes familiares, a lição inclui convidá-los para um passeio, mesmo que seja a ida ao mercado ou à padaria. E é ainda melhor se o convite incluir uma caminhada fácil para esticar as pernas.

Com essas sete lições, cuidar bem de pessoas idosas, seja em um instituto filantrópico ou em casa se torna muito mais fácil para ambas as partes. É importante lembrar que quem cuida está ali para promover uma vida prazerosa e digna às pessoas que necessitam de ajuda.

Gostou? compartilhe o post em suas redes sociais e espalhe essa ideia!