A importância do assistente social para o Terceiro Setor

O Terceiro setor existe em muitos países. Esse é o nome que ele recebe por atuar na sociedade, mesmo não ser um órgão Estadual. Ele atua, justamente, nessa lacuna. A constituição prevê que o Estado dê conta de toda a demanda social precisa. Mas não é assim que acontece. E é nesse ponto que as ONGs entram.

Outro personagem de suma importância para o Terceiro Setor são os Assistentes Sociais. Eles, além de colaborar para o melhor desenvolvimento das atividades em outros setores, no TS, são o grande responsável para defender, para formular as políticas públicas e os programas sociais do terceiro setor, atuando de maneira única e exclusiva na Política de Assistência Social, formulando diversas ações que consigam promover a educação, o trabalho e a saúde, que tenham por finalidade o respeito e o pleno desenvolvimento infantil.

A assistência social dentro do Terceiro Setor

Para que o assistente social consiga desempenhar o seu papel em plenitude, é essencial que ele compreenda os problemas existentes, além das relações sociais que o contemplam, em suas diversas frentes, como os perfis socioeconômicos, sempre buscando a melhor qualidade para a prestação de serviços que são prestados pelo Terceiro Setor.

Além disso, ele deve conhecer o Terceiro Setor e suas instituições, o ambiente externo e interno dessas instituições, além de entender todo o contextos brasileiro social no qual estão inseridos, além da política com os outros órgãos, sendo esses Estaduais ou de iniciativa privada.

O dia oficial do assistente social é 15 de maio e essa data fora escolhida a dedo, para homenagear a regulamentação dessa profissão tão bonita, em 1962. Podemos parabenizar esse profissional que dedica sua vida para lutar pelos direitos à vida, pelas melhores condições de saúde, de trabalho de cada cidadão menos desfavorecido e que vive às margens do esquecimento social. Ele é a ferramenta indispensável na luta dos direitos humanos.