Dicas para quem quer fundar uma ONG

Uma coisa é fato: o governo não consegue dar conta de tudo agindo sozinho- seja esse resultado de uma má gestão pública ou qualquer outro motivo que ocorra. E nós, como cidadãos, não devemos ficar olhando essa situação sem fazer nada. É esse o pensamentos dos Fundadores de ONGs- Organizações Não Governamentais.

As ONGs fazem parte do conhecido Terceiro Setor, que é a denominação para determinar as empresas de caráter privado, as que não têm a finalidade lucrativa, atuando em campos sociais. Pensando em facilitar a compreensão, elaboramos cinco passos importantes para a criação de uma ONG.

Dicas especiais para criar uma ONG

É certo que você e seus amigos estejam certos do trabalho que terão e da responsabilidade que é a criação de uma ONG. Além da vontade, é necessário conhecer esse mundo e suas variações. Você pode conferir a documentação formal para abertura de uma ONG em nosso outro artigo.

Assim, vamos às dicas:

Capacitação

É certo que você conseguirá dar o melhor de si se você se capacitar, souber o que está fazendo, como fazer e o porquê você deve fazer. Assim sendo, procure cursos, palestras e entre no projeto de corpo e alma.

Muito trabalho duro e bastante amor

Um trabalho dessa dimensão e com essa importância deverá estar inteiramente fundamentado em princípios da honestidade e do trabalho. Devemos, então, entender que sem um trabalho sério e prazeroso nós dificilmente sairemos do lugar. Reunir-se com amigos que abracem as mesas cousas e dividam dos mesmos pensamentos é um passo importante. Como diria Chico Xavier: “Fora da caridade não há salvação”. E nada mais prazeroso que se sentir recompensado em ajudar o próximo, não é mesmo?

Publique-se e seja visto

Depois que vocês escolherem a área de atuação, chegou a hora de se divulgar. Como as ONGs não têm finalidade lucrativa, o dinheiro para sua subsistência vem de doações tanto de empresas particulares quanto de empresas públicas, sendo que essa última segue os parâmetros ditados pelo Marco Regulatório.

Investir tempo ao se fazer ouvir poderá te ajudar na captação de recursos financeiros, bem como o voluntariado. A internet é uma poderosa ferramenta para divulgação de suas ideias e projetos. Facebook, Instagram, Whatsapp, Pinterest, Google +, Twitter, enfim: todas elas poderão te auxiliar e conquistar admiradores.

Estatuto

Escrever um estatuto é um passo fundamental. É preciso bastante diálogo para os pontos essenciais sejam elaborados de forma coletiva. Juntos, perguntem-se: quais são os objetivos da nossa ONG? Qual é o público que eu pretendo atingir? Quem serão os componentes da nossa diretoria? Essas perguntas irão orientar a construção do seu estatuto.

Procure a Lei

Visualize a Lei 9.790/99 e conheça as leis. Há uma série de benefícios e concessões que são dadas a projetos e ONGs, como a diminuição de taxas e tarifas ou o não pagamento de alguns impostos. Além disso, você também pode prever algumas situações e precaver dentro da forma legal. Aproveite e leia sobre o Marco Regulatório, que define, por exemplo, a parceria público X privada.

Ficou com alguma dúvida que a gente possa esclarecer? Escreva-nos nos comentários!