Contratação e Gestão de voluntários dentro da ONG

Você, muito provavelmente, já deve ter ouvido falar sobre voluntariado. Voluntário é aquela pessoa que doa o seu tempo, suas habilidades, seu conhecimento para causas sociais sem que ele seja remunerado pra isso. O intuito aqui, é a provocação da mudança do cenário social, promovendo maiores chances de transformação da realidade local.

O que é?

Assim como tudo o que acontece no Brasil, o Trabalho Voluntário também tem uma legislação própria. A Lei número 9.608 de 18 de fevereiro de 1998 traz em seu seio a classificação de trabalho voluntário como aquele trabalho desenvolvido por alguém, desde que esse não tenha atividade remunerada, sendo prestado por uma pessoa física, com objetivos cívicos, educacionais, culturais, de assistência social e científicos.

Tão importante quanto fazer parte desse rol de profissionais que cedem sua mão de obra de forma gratuita, o trabalho voluntário soma (e muito) para o currículo profissional de modo geral.

Para se ter uma ideia, estima-se que 81% dos executivos de Recursos Humanos levam em consideração se o candidato prestou algum serviço voluntário, principalmente se a área tem a ver com a pretendida pelo candidato dentro da empresa.

Segundo eles, permite saber que o mesmo tem experiência na área, além do que, permite a compreensão de fatores determinantes, como trabalho em grupo.

Formas de se tornar um voluntário

Por incrível que pareça, existem diversas formas de se tornar um voluntário, desde atuar de forma intensa e presente, até mesmo colaborar com uma causa à distância, diretamente da sua casa. Vide alguns exemplos:

  • Ações individuais: São os profissionais liberais (como os advogados, médicos, professores…) que passam a doar suas horas de trabalho para fazer o atendimento de pessoas carentes, que precisam de ajuda, mas não tem dinheiro para pagá-las.
  • Campanhas: promovendo campanhas sociais, como doações de sangue, de medula óssea, campanha do agasalho, entre outras.
  • Grupos comunitários: são pessoas que se unem para mudar a realidade local que está em torno deles, como promover ações de limpeza de escolas, limpeza de parques, locais públicos, entre outros.

Como fazer a gestão dos voluntários?

Não existe uma regra formal de como deverá acontecer o trabalho voluntário dentro de uma instituição. Contudo, é recomendável que a ONG que está recrutando aquele voluntário elabore uma espécie de regimento interno, que passe a normatizar a ação voluntária.

O trabalho voluntário[ario enriquece a alma e o currículo

O trabalho voluntário[ario enriquece a alma e o currículo

A mesma lei que instaura a voluntariado, também permite que haja um certo ressarcimento das despesas que o mesmo tempo, desde que essa seja expressamente autorizada Instituição, comprovadamente realizada no desempenho das atividades.

A nossa indicação é que nesse momento, a empresa passe a deixar claro o que o voluntário terá direito a receber, os limites de reembolso e também, exija um relatório do desempenho de suas atividades, comprovando assim, o vínculo com o serviço voluntário.

Mesmo que não haja remuneração, o trabalho voluntário exige muita responsabilidade e profissionalismo, tanto por parte de quem recruta o voluntário quanto por parte de quem deseja ser voluntário.

É muito importante que a vaga de trabalho voluntário oferecido pela instituição seja relevante para ela. É bastante comum você encontrar instituições com carências financeiras para pagamento de funcionários e por isso, aceitam qualquer mão de obra voluntária.

Contudo, antes de começar o trabalho, os objetivos e as expectativas devem ser alinhados entre as partes. Caso contrário, o mesmo poderá vir a atrapalhar o desenvolvimento do dia a dia da organização.