Conheça 5 ONGs que auxiliam mulheres em situação de violência doméstica

Mulher livre de situação de violência doméstica

Muitas mulheres que sofrem violência de seus companheiros têm dificuldade em denunciar os abusos, mas ONGs que auxiliam mulheres em situação de violência doméstica tem contribuído para que o ciclo seja quebrado.

Em diversos casos é apenas devido ao apoio recebido em centros de acolhimento e instrução que se torna possível para a mulher identificar uma saída, principalmente se sua situação inclui uma dependência econômica ao agressor. Algumas organizações atuam na conscientização, enquanto outras voltam seus esforços para a orientação ou apoio psicossocial.

Separamos algumas ONGs que atuam local e nacionalmente e contribuem para que mais mulheres consigam sair da situação de violência doméstica e viver com mais dignidade e respeito. Dá uma olhada!

Apoio à mulheres em situação de violência doméstica

Um dos grandes problemas verificados em situação de violência doméstica é a dificuldade das mulheres (e/ou crianças) nessa situação em romperem com o ciclo que é constantemente repetido e também com o silêncio. Conforme o ciclo se torna mais violento, mais se reduzem as chances da mulher encontrar meios de reagir à violência sofrida.

No Brasil, a Violência Doméstica é criminalizada com base na Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), que não se resume apenas às relações afetivas amorosas, mas às de parentesco, podendo ser praticada por cônjuge, namorado, mãe, sogra, cunhado, irmão, agregados, etc.

Em geral, as mulheres que sofrem violência doméstica, seja ela psicológica, material, sexual ou física, precisam enfrentar questões emocionais ou de caráter prático, o que torna mais difícil o rompimento das relações.

São questões que permeiam desde a desestruturação do cotidiano familiar à agressão dos filhos ou ao risco de morte para a mulher que enfrenta a violência, o feminicídio.

Em 2011, apenas o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou 70 mil casos de mulheres vítimas de violência, sendo que 71,8 % desses casos se deram dentro do âmbito familiar. Segundo a Organização Mundial de Saúde, 20% das mulheres violentadas permanecem em silêncio.

Para que esses números sejam reduzidos, não só as mulheres precisam criminalizar esses atos, mas toda a sociedade deve contribuir para sua superação, visto que essa é uma questão de cunho social e não privado.

Cada cidadão que presenciar uma situação de violência doméstica tem o dever de denunciá-la ligando na Central de Atendimento à Mulher, pelo Ligue 180.

Por essa razão que as redes de apoio, ONGs, grupos organizados e centros de acolhimento se tornam cruciais para que a violência doméstica seja combatida. Conheça algumas ONGs que lutam contra a violência doméstica:

  1.  Artemis

Fundada em 2013, a Artemis é uma organização que visa promover a autonomia feminina e contribuir para a erradicação de todas as formas de violência cometidas contra as mulheres. Além de combater a violência doméstica, essa ONG se preocupa também com a violência obstétrica, cometida por profissionais da saúde no momento do parto.

Os valores que permeiam a Artemis são baseados no tripé sugerido por Mahatma Gandhi, sendo eles a Verdade, a Autonomia e a Não-Violência. Por meio dessa visão, a ONG auxilia a implementação de serviços e políticas que tenham o objetivo de melhorar as condições de vida das mulheres.

Também oferta cursos, realiza pesquisas e disponibiliza um acervo que contribua na conscientização e reflexão da sociedade sobre a realidade de vida da mulher.

  1. Instituto Barbara Pena

Após sobreviver ao espancamento e aos 40% de seu corpo queimado e se reerguer pelo assassinato de seus dois filhos vítimas também do ex-marido, Barbara Penna decidiu criar esta ONG.

O Instituto, localizado no Rio Grande do Sul, tem o objetivo de combater a violência doméstica e o feminicídio por meio do apoio à mulheres que vivem situações como as que ela viveu. No próprio site do Instituto há um espaço onde as mulheres que precisam de ajuda podem entrar em contato e solicitar apoio.

Muito mais do que a conscientização, a ONG busca fiscalizar o cumprimento da Lei Maria da Penha e também incentivar a quebra do silêncio e as denúncias aos casos de violência.

  1. SOS Mulher e Família

Construída em 1997, essa ONG trabalha em conjunto com a Delegacia da Mulher e a Casa Abrigo Travessia em Uberlândia (MG). Além do levantamento de dados para viabilizar e incentivar políticas públicas de proteção à mulher, atua no atendimento de mulheres em situação de violência e também com a Formação Continuada da equipe de voluntários que torna possível o funcionamento da SOS Mulher.

Entre suas conquistas estão a Patrulha de Atendimento Multidisciplinar (PAM) que desde 2003, em conjunto com a Polícia Militar de Uberlândia, promove o atendimento mais efetivo às denúncias de violência e auxilia na redução da reincidência dos abusos.

  1. Associação Fênix

Além de combater a violência doméstica, a Associação Fênix fundada em 2006 também trava lutas contra a violência sexual e busca promover a socialização e o atendimento psicossocial de crianças e jovens que convivem com o vírus HIV.

O objetivo da ONG desde sua fundação é promover a cidadania e ser uma referência efetiva no trabalho com crianças, jovens e famílias em situação de vulnerabilidade, negligência, abuso e exploração sexual e do trabalho infantil.

Além de dar apoio às mulheres, oferta oficinas e atividades lúdicas para crianças, reforço escolar, atendimento psicológico, aconselhamento e assistência jurídica.

  1. Associação Fala Mulher

Localizada em São Paulo, a Associação Fala Mulher é uma das diversas ONGs que auxiliam mulheres em situação de violência doméstica na cidade. Ela atua fornecendo atendimento multidisciplinar às mulheres, crianças, adolescentes ou idosos que foram vítimas de violência doméstica.

Além de oferecer auxílio jurídico, conta com psicólogos, assistentes sociais e educadores que dão apoio e viabilizam abrigos sigilosos para a proteção da vítima e de filhos que corram risco de morte.

Essas são algumas das ONGs brasileiras que auxiliam mulheres em situação de violência doméstica. Elas têm contribuído consideravelmente para promover vidas mais dignas e combater todo tipo de violação dos direitos de mulheres e crianças.

Você conhece outras ONGs como essas? deixe nos comentários!