Como ajudar institutos filantrópicos com atitudes simples

Você sabia que ajudar institutos filantrópicos pode ser muito mais simples do que você imagina e pode trazer benefícios para a sua saúde? Segundo estudos recentes da Harvard Medical School, publicado na Social Science and Medicine demonstrou que fazer voluntariado pode trazer benefícios à saúde.

Os resultados apontam que aqueles que realizam voluntariado de forma regular têm menos chances de desenvolver pressão alta.

Pessoas que ajudam os demais também apresentaram mais alto bem-estar psicológico e físico. Então, além de fazer o bem para quem precisa, praticar a solidariedade também pode ter efeitos positivos em sua saúde.

Mas se você não possui muito tempo disponível, saiba que existem outras formas de contribuir. Veja agora algumas maneiras de ajudar institutos filantrópicos mesmo que você viva com a agenda lotada!

É possível ajudar institutos filantrópicos sem sair de casa?

Voluntário virtual

Uma forma de ajudar institutos e organizações sem fins lucrativos é através do ativismo online. Aproveitar as facilidades que a internet promove faz todo sentido, principalmente se a ONG ou a causa que você deseja ajudar não possuem sede em sua cidade.

Hoje existem aplicativos que facilitam doações e promovem atitudes conscientes e solidárias que impactam pessoas ao redor do mundo todo. Mas além disso, é possível contribuir pela internet de outras formas.

Se você presta algum tipo de serviço que é possível ser realizado online, essa pode ser uma opção. O voluntário virtual auxilia essas organizações apenas pelo uso de seu computador.

Algumas das atividades mais solicitadas são peças comunicativas, traduções, criação e identidade visual, assessoria jurídica, contabilidade, entre outras.

Além disso, para quem está começando uma nova carreira, a solidariedade virtual traz outro benefício: o enriquecimento do currículo.

Isso porque, além de encontrar pessoas com interesse em seus conhecimentos, empresas renomadas consideram que ajudar institutos filantrópicos demonstra características relevantes como dedicação e trabalho em equipe.

Não forneço serviços, como posso ajudar?

Juntar lacres

Parece bobagem, mas a atitude de juntar lacres pode ajudar diversas instituições que auxiliam pessoas com mobilidade limitada. Muitas ONGs recolhem esses lacres e conseguem vendê-los para cooperativas de reciclagem, que repassam os lacres para fábricas produtoras de alumínio.

A doação dos lacres se transforma então em dinheiro o suficiente para financiar uma cadeira de rodas. Quanto mais lacres juntados, mais cadeiras de rodas podem ser adquiridas.

A ideia é que você possa juntá-los em garrafas PET em sua casa e depois levá-los até os pontos de coleta.  A campanha Lacre do Bem, por exemplo, tem pontos de coleta espalhados por todo o Brasil, distribuídos em empresas e espaços comerciais para arrecadação dos lacres de latinhas.

Em seu site, você pode incluir seu CEP no campo de busca para identificar os pontos de recolhimento dos lacres. Outra fundação que se ocupa dessa causa é a Fazer o Bem Transforma, que doa as cadeiras de rodas já adaptadas para adultos e crianças carentes com paralisia cerebral e mobilidade reduzida.

Doação de Nota Fiscal

Aqui no Blog já fizemos um post exclusivo para falar das notinhas do bem. Mas não custa lembrar que a doação de Nota Fiscal é uma forma simples e corriqueira de ajudar aquelas ONGs com as quais você se identifica.

Você abre mão de receber o benefício da Nota Fiscal Paulista e destina esse valor para ajudar institutos filantrópicos, seja ele voltado à saúde, moradia, animais ou meio ambiente.

A novidade é que desde novembro de 2017 essa doação pode ser feita de forma automática, por meio do cadastro das ONGs no próprio sistema da NFP. Por meio do site, o doador opta pela “Doação Automática com CPF” e em seguida seleciona a ONG que desejar que receba os valores.

Outra forma de doar a notinha do bem é por meio das urnas de arrecadação localizadas em estabelecimentos comerciais, nas quais já está presente o nome da ONG e sua causa. Sem inserir o CPF, você deposita no local e posteriormente os responsáveis pela ONG recolherão as Notas Fiscais e as direcionarão para o recolhimento do benefício.

Acumule pontos

Se você utiliza cartão de crédito, você pode optar por essa forma simples de ajudar institutos filantrópicos. Os pontos acumulados no cartão por meio dos programas de fidelidade vinculados ao seu banco ou bandeira podem ser destinados à uma ONG ou projeto social.

Ao invés de trocá-los por viagens, produtos eletrônicos ou ingressos, você doa seus pontos acumulados e os transforma em recursos para a instituição escolhida.

A Multiplus, por exemplo, vinculada à LATAM, a cada 6 mil pontos acumulados, a organização Médicos Sem Fronteiras consegue aplicar mais de cem vacinas contra o sarampo. O programa SMILES da GOL também permite que os pontos acumulados se transformem em doação.

Mobilize pessoas

Se todas essas opções são inviáveis para você ou se você acredita que ainda é insuficiente para se sentir bem fazendo o bem, você pode ajudar por meio da mobilização de pessoas por uma causa.

Sites como www.peticaopublica.com.br, change.org e avaaz.org são exemplos de sites que mobilizam abaixo-assinados para pressionar organizações, empresas e até governos a realizarem ações.

Por meio do apoio popular e de uma forma rápida, eficiente e segura, você reúne assinaturas para fazer pressão, iniciar um protesto ou boicote com vista a ajudar pessoas, animais ou mesmo o meio ambiente.

Além disso, outra forma de contribuir por meio dessas plataformas é assinando aquelas petições já criadas e que precisam de contribuição popular para serem ouvidas.

Todas essas formas de ajudar institutos filantrópicos e causas sociais mostram como muitas vezes fazer o bem aos demais é mais fácil do que se pensa. Escolheu a sua? Deixe um comentário nos contando quais outras maneiras você encontrou para promover a solidariedade.