Por que é importante falarmos de cidadania?

Você, provavelmente, já ouviu falar sobre cidadania. O conceito de cidadania é bastante volátil e dinâmico, que se renova todos os dias mediantes as transformações da própria sociedade, dos contextos que essa sociedade está inserida e, principalmente, mediantes as mudanças ideológicas que os anos vão ensinando pra gente.

Um exemplo dessa mudança é o papel da mulher nos anos 50 e hoje em dia. Antigamente, até manual de boa mulher era feito, ensinando a moça a ser uma boa esposa. Hoje em dia, além de elas escolherem se querem ou não casas, elas não aceitam mais ser a “Amélia” e querem igualdade! E a cidadania acompanha tudo isso, todo esse processo histórico e evolutivo, mudando o seu conceito medida que a própria sociedade evolui.

Mas afinal, o que é ser cidadão?

Podemos dizer que ser cidadão é fazer parte de uma sociedade. Segundo as corrente filosóficas, o homem é um ser sociável por natureza. Essa inserção na sociedade é cercada por bons costumes, moral e claro, por conjunto de leis.

A primeira instituição social que você conhece é a família. Ali, você aprender valores que irão levar para o resto da sua vida, assim como a falta delas também acarretará problemas futuros. Posteriormente, na escola, entra em ação o saber científico, de todo o conhecimento que fora produzido pela sociedade. Assim, você vai formando a sua personalidade, suas crenças, e é, aos poucos, inserido na sociedade que vivemos.

“Grandes homens não vendem seus valores. Morrem por eles” Perlerson Soares Penido

Contudo, isso não te torna cidadão de fato. Para isso, temos que ter plena consciência de que somos sujeitos de direitos e deveres. Direito a vida, direito a liberdade de expressão, a igualdade, enfim, consciência dos direitos políticos, econômicos e sociais.

Os deveres também faz parte do ser cidadão. Temos a responsabilidade para com o outro na nossa sociedade, já que fazemos toda a parte de um grande e complexo organismo e que deve funcionar perfeitamente, como uma engrenagem.

Assim sendo, a cidadania nada mais é do que a expressão desse conjunto de deveres e de direitos que todos nós temos, de participar de modo ativo da vida em sociedade e do governo de nosso país. Quem não tem esses direitos, está excluído da vida em sociedade e das tomadas de decisões de seu povo.

E por aqui, como funciona a cidadania?

Assim como no mundo todo, também evoluímos a cidadania. Desde a época da escravatura, passando pela conquista ao direito do voto feminino até o Diretas Já. A Constituição Federal de 1988 é, sem dúvidas, a mais humana e cidadã, que trás em seus artigos o reforço de que somos todos livres para viver igualmente em sociedade, através da ética e da democracia.

As ONGS ajudam o governo a fazer o seu papel como tutor de seus cidadãos, além de dar todo o suporte necessário para o desenvolvimento pleno do mesmo. O trabalho voluntário é uma forma de ser cidadão também, faça a sua parte!