A importância dos colaboradores para projetos sociais

Quando começamos a falar de ONG, lembramos imediatamente da definição de Terceiro Setor. Sabemos que elas não recebem o repasse de dinheiro público e que para que continuem com os seus projetos em atividades, dependem da sociedade como um todo, tanto no trabalho voluntário como na arrecadação da verba.

Independente do tamanho da ONG, uma ajuda é sempre bem vinda. Encontrar colaboradores que pensem igual a você e que queiram lutar por uma mesma causa, é meio caminho andado para o sucesso, para a transformação de vidas e para concretizar os seus ideais.

O financiamento coletivo vem se mostrando uma importante ferramenta e que dá certo. Ela é bastante prática, além de permitir que você angarie fundos para a sua organização sem qualquer burocracia e sem que passe pelo período de maturação exigido pelo Governo- que é de 2 anos. Os contribuidores da ONG podem e fazer toda a diferença, principalmente nesse processo de captação de recursos.

Pequenas contribuições que valem muito

Podemos classificar como contribuidor aquela pessoa que vai te dar todo e qualquer tipo de suporte financeiro, porém, sempre sempre contribuem com um valor alto. Claro que existem pessoas que irão doar os maiores valores, mas nem sempre você topará com essas. A grande maioria são pessoas comuns que conseguirão doar valores menores e que podem parecer pouco, mas você já ouviu a expressão “de grão em grão a galinha enche o papo”? Pois, bem, ela é verdadeira.

A doação pode ser muito mais além do que dinheiro

Os voluntários são aqueles que disponibilizam um tempo de suas vidas para fazer algo em prol de outra pessoa. No caso de ONG, sabemos que esse tempo não será remunerado. O trabalho voluntário é essencial para que o sucesso da ONG aconteça.

ONGs que fazem o financiamento coletivo já perceberam um aumento significativo de voluntários que se propõem a auxiliar a instituição, que muitas vezes não podem colaborar com dinheiro, mas que se dispõem em ajudar com a força de trabalho.

Alguns não irão querer qualquer tipo de recompensa

Se o seu plano for uma captação de recurso de financiamento coletivo, é bastante comum que você ofereça algo em troca. No terceiro setor, as recompensas são, geralmente, simbólicas como uma caneta ou uma caneca.

Existem alguns colaboradores que não ião aceitar qualquer tipo de reconhecimento, mas o fazem apenas para ajudar ao próximo. Legal, não é?

Você pode fazer parcerias com outras ONGs

Se você tiver maior visibilidade, outras ONGs, similares ou não a você, poderão aparecer apoiando a sua causa e lhe ajudando a conseguir arrecadar mais. Por exemplo, vamos supor que você defende crianças com câncer, uma organização que defende os deficientes podem se interessar na mesma causa que você e resolver te ajudar com a divulgação, com uma base de contatos que, possivelmente, é bem diferente da que você possui. Afinal, quem vai ganhar com essa união é as crianças atendidas por ambas!