Criando uma ONG: como escolher o nome da minha ONG?

Vamos supor que você tenha, junto com os seus amigos, um desejo enorme, absurdo de querer mudar o mundo. Então, dessa forma, resolvem juntos criar uma ONG (Organização Não Governamental). O principal vocês já tem: que é justamente esse desejo em fazer o bem ao próximo, Agora falta o segundo passo: como escolher o nome da minha ONG?

Bom, escolher um nome não é necessariamente uma tarefa muito fácil. Existem diversos fatores que contribuem para a sua escolha. Lembre-se que é um nome que ficará conhecido na sua comunidade, que poderá receber dinheiro federal ou de entidades particulares através das leis de incentivo fiscal e que por isso, deverá conotar a seriedade do trabalho que é desempenhado.

Contudo, também não é nenhum bicho de sete cabeças. Provavelmente, em algum momento da vida, você já pensou no nome que gostaria de ter. E foi pensando em lhe ajudar que nós desenvolvemos uma série especial de dicas para nomear a sua ONG. Vamos lá?

Pense nos seus objetivos

A primeira dica para lhe ajudar a definir o nome é descrever os objetivos que você atenderá na sua ONG. É de cunho ambiental? Social? Educacional? Definido isso, coloque-os no papel. Assim você não corre o erro de que o nome indique uma coisa, quando na verdade, você trabalha com outra coisa.

O que melhor representa a sua ONG?

A segunda dica é, qual animais, qual adjetivo, qual característica melhor representa a sua ONG? Isso porque, por mais que pareça bobagem, a criação de um mascote, por exemplo, pode te ajudar a fixar a ONG na cabeça das pessoas e a conseguir doadores, por exemplo.

Qual é o seu público alvo?

Pegue um papel e uma caneta e me diga: qual é o seu público alvo, aquele que você pretende atingir com as suas ideias de salvar o mundo? Analise esse perfil e veja se nome de enquadra dentro do que eles esperariam ou tem a concepção de ser certo.

É importante fazer essa análise com todos os membros reunidos.

Quem estará com vocês quando a sua ONG entrar em atividades

Doadores anônimos? Empresas? Voluntários? Afinal, quem é que estrá com vocês quando o projeto sair, por fim, do papel e se tornar algo concreto? Pode ser que essas pessoas tenham sugestões e consigam interpretar por um lado que você não esteja observando. É legal fazer uma consulta!

E agora?

Depois de você ter escrito todas essas informações, ter analisado uma por uma com cuidado, chegou a hora de listar os nomes que você acha mais interessante.

Faça uma coluna e vá colocando opções que lhe vêm à mente. Você também pode abrir votação para o público na rede social, por exemplo. Eles podem te ajudar a definir um nome ou então, dar sugestões de nomes que eles acreditem combinar. É até uma forma de engajar.

Pense na mistura de palavras que você pode fazer e brinque com elas! Por exemplo, use prefixo ou sufixo como Eco, Care, Bio, entre outros.

Pergunte a seus amigos e familiares se eles tem alguma ideia que combine perfeitamente com o perfil que você traçou. Se a sua ONG for ecológica, por exemplo, você pode se inspirar em animais selvagens ou que estejam ameaçados de extinção. Até mesmo plantas e árvores podem ser aceitos por aqui.

Para que o seu nome seja algo marcante, a dica é que você procure fazê-lo curto, tendo uma boa fonia e um poder de memorização excelente! Um bom profissional precisa saber ouvir a voz das outras pessoas, por isso, selecione os três últimos (Aqueles que você mais gostou) e abra para votação. Pergunte aos amigos, familiares e membros da comunidade.